Pudim de Leite Condensado Com e Sem Furinhos

Pudim de Leite Condensado

O final de semana está aí para fazermos gordices, não é mesmo?
Clássico dos clássicos, pudim de leite condensado é uma das mais deliciosas (e fáceis!) formas de enfiar o pé na jaca doce.
Existem muitas questões em torno dos pudins. Com furinho? Sem furinho? Vai farinha ou não? E raspas de limão? E baunilha?
Pra mim, farinha no pudim está fora de cogitação. Eu não gosto, não é necessário e muda completamente a textura de cremoso para firme. Empobrece o pudim, se é que me entendem.
De resto, vai de gosto.
Leia as dicas lá embaixo antes de fazê-lo, por favor.
Eu vou dar a receita do pudim que é sucesso retumbante aqui em casa e entre os amigos. É com deliciosos furos repletos de calda! Acompanha a maldade:Ingredientes (um pudim tamanho médio. Se quiser um pudinzão como o da foto, dobre a receita)1 lata de leite condensado (só uso aquele famoso da moçoila e, acredite, faz diferença!)
1 medida de leite integral usando a lata de leite condensado como medidora
3 ovos

Para a calda:
1 e meia xícara de açúcar peneirado
Cerca de 3/4 de xícara de água fervente. P.s: se for dobrar a receita de pudim, faça a calda com 2 xícaras de açúcar e 1 xícara de água fervente.
 
Como Preparar 

Comece pela calda. Eu faço assim: coloco a água para ferver e, enquanto isso, ponho o açúcar na própria forma de pudim (aquela clássica, com furo no meio, tamanho médio). Ligo o fogo no alto e com uma espátula de silicone vou “rodando” esse açúcar sem parar até que ele derreta e fique dourado CLARO. Paciência, vão formar grumos de açúcar, mas mexendo eles logo somem. Leva cerca de 5 minutos.
Assim que atinge essa cor douradinha clara, abaixo o fogo pra médio e, com todo o cuidado do mundo, adiciono a água fervente (mesmo!) em cima da calda e mexo sem parar até que pare de levantar bolhas e fique um pouquinho só mais escura essa calda. É muito rápido, menos de 1 minuto!
ATENÇÃO: Caramelo é a coisa mais quente do mundo e o vapor da água, que sobe nesse momento, também é perigoso. Cuidado! Cuidado! Cuidado! Desligue a calda e coloque essa forma num local mais frio, como em cima de uma pia ou mesa de granito. Ela tem que esfriar até endurecer, o que leva uns 10 minutos. Se não fizer isso, quando colocar o pudim ele vai penetrar na calda e vai virar “algo”, menos um pudim gostoso.
Nesse momento, ligue o forno em 180 graus e coloque, lá dentro, uma forma com água até a metade. Eu uso uma redonda pequena que caiba a de pudim dentro. Isso é o banho maria.
Agora corre lá fazer a “massa” do pudim.No liquidificador, junte todos os ingredientes (leite condensado, ovos e leite) e bata bem. Coloque tudo na forma caramelizada, cubra com papel alumínio (lado brilhante para dentro sempre!) e leve para dentro daquela forma com água que está no seu forno.
Asse o pudim por 40 minutos, tire o papel alumínio e deixe até dourar bem de leve em cima. Ao todo leva cerca de 1 hora, 1 hora e 20, dependendo do seu forno. Faça o teste do palito como se faz nos bolos.
Retire o pudim do forno, deixe esfriar e leve à geladeira pelo máximo de tempo possível se, como eu, você gostar bem gelado. Eu deixo pelo menos 3 horas.
Para desenformar depois de gelado, passe com delicadeza uma faca nas laterais e no centro da forma e vire em uma prato bem mais largo que a forma, por causa da calda que vai escorrer. Uhuuu! Pudinzão gostoso e pronto para servir!
Mas não acaba por aqui….agora vem as dicas que vão fazer você conseguir um pudim com ou sem furos, que é o que todo mundo mais questiona.Para obter um pudim com furos:

Bata bem a massa no liquidificador e asse lentamente, em banho maria, no forno a 180 graus. É o caso do meu.Se quiser com mais furos ainda, coloque raspas de limão. É química e eu não vou explicar aqui, mas fica com mais furos e bom pra caramba, corta um pouco da doçura. Às vezes coloco, às vezes não.
Para obter um pudim sem furos:

Primeira opção: Misture a massa na mão, em vez de usar liquidificador. Porém, peneire as gemas (só elas, a clara você coloca normalmente) para que seu pudim não fique com gosto de ovo.
Segunda opção: Bata no liquidificador mas deixe a massa descansar por cerca de uma hora, antes de usar. O objetivo é fazer a espuma que fica na massa sumir. Isso é ar e ar é que faz os furinhos. Tchan! 😉
Outra coisa: quanto mais rápido assar, menos furos. Então, se gostar sem você pode assar em forno a 230 graus (deixa meia hora com papel alumínio e depois mais uns 10 ou 20 minutos até dourar) ou também pode fazer seu pudim em panelas próprias para banho maria, na boca do fogão. É bem mais rápido dessa forma, cerca de meia hora. Eu, particularmente, não gosto de assar na boca do fogão. Além de ficar sem furos, perde um pouco a cremosidade. Gostoso, mas nem tanto.
Segredo segredíssimo: 3, 4 gotas de baunilha na massa também deixam seu pudim mais liso, só que altera bem o sabor. Eu não curto, mas pode colocar.

Dicas

– calda é assim, quanto mais escura, mais amarga. Se ficar muito mais escura que a dessa foto, perdeu, já era, faça outra. Acontece! Senão seu pudim ficará com gosto de amargo queimado.
– se preferir fazer a calda em uma panelinha à parte, é o mesmo esquema. Quando estiver pronta, jogue na forma;
– outra forma de fazer a calda, que eu não gosto: misture a água e o açúcar e deixe em fogo alto até atingir a cor. Acho que demora demais!
– fiz pudim de leite apenas uma vez com leite condensado genérico e, para minha surpresa, além de sabor diferente ele ficou mais molenga, mais branco, mais….coitado. rs
– reforçando: cerca de meia colher de sopa de raspas de limão deixam o pudim delicioso e menos doce, mas cheeeeio de furos deliciosos;
– o leite integral deixa o pudim mais cremoso e saboroso, mas você também pode fazer com desnatado ou semi-desnatado;
– quando virar o pudim, perceba que fica bastante calda grudada na forma. Não perca isso, é uma coisa dos deuses! Raspe e coma escondida! hahaha. Ou jogue lá no furo do pudim, você que sabe.

7 comentários em Pudim de Leite Condensado Com e Sem Furinhos

  • Gessica Patricia dos Santos  disse:

    Adorei a receita e as dicas, e olha que modéstia parte na cozinha faço de td um pouco, mas não levo jeito pra pudim rsrsrs
    Depois dessa vou tentar fazer torça por mim espero conseguir

  • Andrea Germano  disse:

    Quero agradecer imensamente suas dicas. Foi a primeira vez em anos de tentativas que fiz um pudim maravilhoso. ficou igualzinho o seu!! Todos amaram. BJ.

  • Jacqueline  disse:

    Amo os teus comentários sobre cada passo das receitas.
    São ótimos e retratam bem o momento e as dúvidas que muitas vezes temos.
    Sucesso.
    Bjs.

    • ~ Renata - Tá Bom de Sal? ~  disse:

      Obrigada, Jacqueline. Esses comentários me fazem muito feliz e me dão ânimo para continuar.
      Volte sempre, por favor. Beijão.

  • Nádia  disse:

    Olá, Renata!
    Descobri seu blog por meio de uma indicação da minha tia, que, aliás, é vizinha da Denise Marques, sua parente!
    Estou morando sozinha há pouco tempo e nunca fui muito de me aventurar na cozinha, mas, agora que a necessidade está falando mais alto, estou tentando tornar essa prática a mais prazerosa possível!
    Seu blog é muito bom, tenho feito visitas constantes. Eu babo nas suas receitas e adoro a forma como escreve!
    Minha primeira receita foi justamente esse pudim. Por conta de alguns acidentes de percurso (a massa acabou se misturando à calda), acabou não não dando certo… :( Na verdade, acho que não estou me acertando com o forno, ele ficou lá dentro um tempão, mas não assou de jeito nenhum!
    Não vou desistir, tentarei novamente neste final de semana e volto aqui para contar se deu certo!
    Beijos e parabéns pelo trabalho!!

    • ~ Renata - Tá Bom de Sal? ~  disse:

      Oi, Nádia, tudo bem?
      Olha, cozinhar é questão de praticar, então você já está no caminho, porque está tentando.
      Com o tempo você vai aprendendo alguns macetes muito importantes e que vão fazer as coisas darem mais certo, fique tranquila.
      O problema do pudim deve ter sido duas coisas:
      1) depois que vc faz a calda na própria forma ou em uma panelinha e colocar na forma, você deve esperar ela endurecer, antes de colocar o líquido do pudim. Senão um mistura no outro mesmo.
      2) É extremamente importante ligar o forno uns 15 minutos antes de colocar o pudim lá dentro. Coloque na grade do meio do seu fogão a forma com água que vai a forma de pudim dentro (use uma forma um pouco maior que sua forma de pudim e coloque água nela até a metade. A forma de pudim vai boiar nela), ligue o forno a 180 graus e espere uns 15 minutos para colocar o pudim lá dentro. NÃO ABRA O FORNO ANTES DOS QUARENTA MINUTOS, quando você vai abrir, tirar o papel alumínio e deixar mais uma meia hora, mais ou menos, até o pudim estar levemente dourado em cima ou, enfiando um palito (ou garfo, ou faquinha), esse sair sequinho.

      Essas são coisa fundamentais para seu pudim dar certo. Use também as medidas certinhas que eu passei. Tente de novo e venha me contar, ok? Beijão e obrigada pelo carinho!

Comente!

Os comentários são super importantes para a troca de experiência e serão respondidos com o maior carinho. Por favor, educação e critério!

Vou moderar rapidinho e logo seu comentário aparece. Obrigada!